Fone: (48) 3223-4647 Email: apoio@apoiocomunicacao.com.br

Cepon digitalizado

Publicada por em 19/01/2018

Com o objetivo de levar a digitalização e melhorar a estadia dos pacientes, Koerich realiza doação de 35 televisores para o Centro de Pesquisas Oncológicas.

Uma manhã diferente no Cepon. Nesta sexta-feira, 19 de janeiro, uma equipe do Koerich esteve no hospital em uma grande ação de solidariedade. A varejista doou para o Cepon 35 televisores digitais, equipando assim os leitos da instituição. A diretora geral do Cepon, Maria Tereza Schoeller, destacou a importância dessa ação para o hospital, que não teria recursos para realizar a digitalização dos leitos, e então enfrentava também uma corrida contra o tempo. “Em duas semanas teremos o desligamento do sinal analógico de televisão e aqui enfrentávamos mais uma corrida contra o tempo. A televisão aqui não é meramente um entretenimento, mas sim um mecanismo que ajuda no tratamento e uma estadia no hospital muito mais confortável”, comentou.

 

A presidente da Associação de Voluntários do Cepon (Avoc), Sandra Schmidt, reforçou a importância das parcerias com as empresas e outras instituições, bem como o elo com os voluntários. “O Koerich é um grande parceiro, faz jus ao slogan gente boa, gente nossa. Estão sempre presentes e nos ajudando, muitas vezes silenciosamente, e essa é uma parceria que nos orgulha”.

 

O gerente de marketing do Koerich, Adilson Toll, reforçou que desde 1955, quando da fundação da empresa, o trabalho social se faz presente, faz parte do DNA do Koerich e que, assim como no dia a dia nas lojas, o Koerich não vende produtos, mas sim realiza sonhos. Poder participar de ações como esta no Cepon, transforma um dia normal em um sonho concretizado. “Com certeza, ganhamos muito mais do que quem recebe, somos uma empresa genuinamente catarinense e que sempre investiu em suas raízes e com forte viés social. E, até pelo momento que passamos, com todas as dificuldades que sabemos que a saúde pública vem enfrentando, trazer boas novas também renova nossas esperanças por um futuro melhor. E mais, com a proximidade do desligamento do sinal analógico de televisão no dia 31 de janeiro na região, uma televisão sim fará muita diferença no dia a dia dos pacientes que já enfrentam uma grande batalha. Se podemos contribuir, seja de forma indireta e pequena, não vamos medir esforços para contribuir para um mundo melhor”, finaliza.

 


  Voltar para notícias