Fone: (48) 3223-4647 Email: apoio@apoiocomunicacao.com.br

Como preparar o carro para férias e viagens de final de ano

Publicada por em 06/12/2017

Dicas de segurança, economia e meio ambiente

Com a proximidade das festas e férias de final de ano, as famílias começam a programar suas viagens, mas o que muitos esquecem é de verificar a saúde do automóvel antes de pegar a estrada. E mais, muito se engana quem pensa que pelo fato ficar parado na garagem isso pode ficar para depois das férias. O técnico em mecânica, Fernando Azevedo, sócio da Revisacar Soluções Automotivas, explica que esse é o procedimento incorreto. “Principalmente porque veículo parado sempre pode ocasionar danos e, por isso, é fundamental a revisão e a checagem de alguns itens”, explica.

 

Mesmo que o motorista não vá viajar longas distâncias, deve lembrar que nesta época do ano o trânsito tende a ficar intenso em todos os lugares, exigindo ainda mais a atenção e o bom funcionamento do carro. Para não esquecer nenhum detalhe na hora de fazer a sua revisão de final de ano, confira algumas dicas do técnico em mecânica Fernando Azevedo.

 

- Planeje sua viagem com antecedência: verifique condições da estrada e caso precise dirigir em estradas mal conservadas, opte por realizar a sua viagem durante o dia.

 

- Confira toda a documentação do condutor – principalmente vencimentos e do veículo. Carteira de motorista é um dos itens que merecem muita atenção quanto à data de renovação. Também é muito importante checar se os documentos do veículo (o CRLV, ou seja, o Certificado de Registro Licenciamento Veículo) estão em ordem.

 

- Pneus: o estepe é o seu melhor amigo. Não deixe ele pra trás durante as suas viagens, pois a sua ausência pode transformar um contratempo em um problema gigante. Isso sem falar que ele é um item obrigatório de acordo com o Código Nacional de Trânsito e, obviamente, deve estar em condições de uso. Não esqueça de calibrar o step. Ainda sobre os pneus, verificar se existem bolhas nos seus pneus, pois pode ser um indício de dano estrutural. E mais, pneus desgastados podem ser sinônimo de desalinhamento da suspensão, o que gera outros danos maiores no veículo.

 

- Alinhamento da suspensão e balanceamento: sinais de desregularem aparecem geralmente em velocidades maiores, como vibrações ao volante, no caso de uma roda desbalanceada; ou direção desalinhada (o carro puxa para um dos lados), no caso de alinhamento fora das especificações de fábrica.

 

- Barulhos na suspensão: pequenos barulhos que surgem com o automóvel em movimento podem indicar problemas importantes. Rangidos, batidas secas ou ruídos que se assemelham a algo frouxo devem ser averiguados. Importante atentar que as condições da estrada utilizada em trajetos diários podem levar a um desgaste de partes da suspensão antes do prazo previsto na revisão do veículo.

 

- Atenção a quilometragem: não deixe passar muito do indicativo de revisão, uma vez que apesar de não contar no registro de quilometragem rodada, o tempo parado em congestionamento também gera um desgaste no automóvel, o que chamamos de quilometragem oculta.

 

- Óleo:  o óleo do veículo deve ser trocado a cada seis meses ou 10 mil km.

 

- Triângulo, macaco, chave de roda e demais itens de segurança: verifique se estes itens estão íntegros antes de pegar a estrada.

 

- Lembre-se também de checar o funcionamento do extintor de incêndio e se os cintos de segurança estão acessíveis (e fáceis de serem encontrados) por qualquer um dos passageiros. Se, por acaso, o veículo for parado pela Polícia Rodoviária, você terá grandes problemas se tudo não estiver em ordem.

 

- Filtro de ar: além de elevar o consumo de combustível, um filtro velho/danificado faz com que o carro perca potência.

 

- Bateria: verifique a vida útil e preste atenção também à limpeza dos cabos a à checagem do alternador, que deve estar mantendo corretamente a carga da bateria.

 

- Fluidos: atenção redobrada nesta época do ano. Na hora de viajar você sempre lembra de levar água pra aguentar as longas horas na estrada não é mesmo? Seu companheiro de quatro rodas também precisa do mesmo cuidado. Ao rodar em estradas o motor é submetido a um esforço maior do que no ciclo urbano. Por isso na sua revisão de final de ano, antes de viajar, é muito importante checar o nível dos fluidos, a validade de todos os fluidos e seus respectivos filtros, assim como a presença de vazamentos: líquido de arrefecimento, óleo do motor e transmissão, fluido de freio, direção hidráulica e embreagem, e ainda o nível do combustível do reservatório de partida a frio (para carros flex). Se o prazo de troca de filtros e fluidos estiver próximo, não há mal nenhum em adiantá-lo.

 

- Embreagem : verificar sempre o desgaste das peças da embreagem, principalmente se o carro estiver apresentando sintomas como embreagem pesada ou se o carro está trepidando.

 

- Lanternas e faróis: antes de partir, lembre de checar se as lanternas, faróis e piscas estão funcionando corretamente. Trocar uma lâmpada queimada é algo rápido e que pode prevenir um acidente grave.

 

- Sistema de limpeza dos vidros: além do funcionamento dos limpadores e desembaçadores, cheque o nível do reservatório de limpeza e o estado das palhetas.

- Higienização do ar-condicionado: este tipo de limpeza é importante não só para o bom funcionamento do seu carro mas para sua saúde também, já que o ar-condicionado acumula fungos, bactérias e diversas outras impurezas ao longo do uso. A manutenção deve ser feita nos filtros, que acumulam sujeiras trazidas junto com o ar.

 

E mais, as revisões preventivas estão diretamente ligadas com a segurança de seu veículo e da sua família. O Instituto Scaringella Trânsito apontou que a falta de manutenção preventiva dos veículos está relacionada à ocorrência de 27% dos acidentes urbanos e rodoviários no país. O Detran orienta que a manutenção preventiva dos principais itens do veículo, como freio, nível de óleo e amortecedor, seja feita a cada 10 mil quilômetros ou seis meses. A conclusão é que a falta de manutenção triplica os riscos. O cuidado com a segurança no trânsito deve começar mesmo antes de o condutor colocar o veículo nas ruas. De acordo com a pesquisa, 80% dos veículos em circulação no país tem algum tipo de problema como pneu careca, lanterna queimada, falta de seta, motores desregulados entre outros. Tudo isso coloca em risco a segurança não só do dono do veículo, mas de todos.


  Voltar para notícias